A Regra 80/20 para os tanques

No transporte de cargas líquidas sempre há uma dúvida recorrente: existe mesmo uma restrição de trafegar com no mínimo 80% do volume cheio?

Do ponto de vista da legislação brasileira infelizmente não está ainda definida essa regra. Do ponto de vista técnico: sim. A regra dos 80/20 deve ser observada no transporte de carga líquida à granel.

Em um tanque ou compartimento carregado com volume parcial, o movimento da carga é mais intenso, produzindo um efeito conhecido como “slosh”. Esse movimento da carga desloca lateralmente o seu centro de gravidade, transferindo peso do lado interno para o lado externo da curva e por consequência, facilita o tombamento desses veículos.

Por que 80/20? As pesquisas demonstram que:

– Acima de 80% do volume cheio: a massa do líquido é grande, mas o espaço para movimentação é pequeno.

– Abaixo de 20% do volume cheio: o espaço para movimentação é grande, mas a massa do líquido é pequena para afetar a estabilidade.

Mas, na faixa intermediária (entre 20% e 80%, especialmente entre 40% e 60%), a massa é grande e o espaço para deslocamento lateral também é grande, permitindo a transferência adicional de peso entre os lados do tanque durante as curvas e manobras. E este fator é decisivo para ocorrer o tombamento do veículo.

A regra ainda não está estabelecida no Brasil, mas está no Código Europeu ADR (Acordo Europeu relativo ao Transporte de Produtos Perigosos por Rodovias) que estabelece em seu item 4.3.2.2.4:

– Tanques destinados ao transporte de materiais no estado líquido ou gases liquefeitos ou refrigerados, com capacidade acima de 7500 litros, deve ser preenchido a não menos que 80% ou não mais que 20% de sua capacidade. Não sendo aplicável apenas para líquidos de grande viscosidade (pelo menos 2.680 mm2/s de viscosidade cinemática).

Desse modo, como boa prática para um transporte mais seguro, respeite a Regra 80/20 para o carregamento do tanque, pois ela reduz o efeito do balanço do líquido dentro do tanque.

Se a carga ocupar menos de 80% do volume do tanque: não carregue!. Substitua por um tanque de volume menor.

E ainda é informar ao motorista a velocidade correta, calculada cientificamente, para cada curva da sua rota sempre que estiver conduzindo acima da velocidade segura. E essa solução somente é possível com tecnologia embarcada avançada. O ANJO S-TRACK é a única tecnologia que pode reduzir a zero os tombamentos.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Cadastre-se em nossa newsletter

Outros Posts

Blog

A Regra 80/20 para os tanques

No transporte de cargas líquidas sempre há uma dúvida recorrente: existe mesmo uma restrição de trafegar com no mínimo 80% do volume cheio? Do ponto